Dica do Professor 34 – Composição de Capa

Bem-vindos à especialíssima Dica do Professor de hoje! Vamos falar sobre a composição da capa da nova HQ do quadrinista e professor da Pandora Mario CauMorphine:

Print“Esta é a história de um grupo de amigos que acabam, cada qual por seu motivo, reunidos na festa de inauguração da mais nova casa noturna da cidade, chamada Morphine.

Encontros e desencontros marcam uma série de momentos (do café ao bar, do delírio à ressaca, e de volta ao café) que colocam à prova a personalidade de cada um deles.

Lennon, Bruno, Alex, Diana e Lara estão envoltos em uma série de situações típicas dos vinte-e-poucos anos: solidão, paixões não-correspondidas, opiniões duras, chances perdidas, bom-humor, depressão, timidez, insegurança, e a dificuldade em atingir um objetivo. E cada um vai tentar encontrar um meio de acalmar sua dor pessoal, seja ela qual for, seja lá como for.”

A ilustração da capa não representa literalmente a descrição da estória, mas usa de simbolismos para posicionar o leitor. Por exemplo: a figura do rapaz que cai ao fundo, a mulher que parece dançar, enrolada nos tecidos quadriculados… São representações simbólicas que se encaixam em algumas importantes características psicológicas dos personagens listadas na sinopse, como: paixões não-correspondidas e a dificuldade em atingir um objetivo, por exemplo.

Como se trata de uma trama de educação, ou seja, os personagens encaram suas próprias naturezas diante das imposições do mundo e aprendem com suas reações, é muito pertinente que a capa da estória faça alusão à realidade interna desses personagens, de seus sentimentos. Isto serve também para posicionar o leitor na proposta de narrativa gráfica que Mario vai aplicar à sua trama, tomando liberdades conceituais e visuais para romper a barreira da mídia dos quadrinhos e explorar as ramificações de sua linguagem. Veja o exemplo do filme Vertigo (1958) de Alfred Hitchcock. A mesma solução narrativa é empregada na elaboração do cartaz do filme, que se tornou uma peça clássica da cultura pop:

Vertigo – 1958 Dir. Alfred Hitchcock.

Vertigo – 1958
Dir. Alfred Hitchcock.

Como são as capas / cartazes das obras que você gosta? Já parou para pensar nisso? Embora hoje um bom design de cartaz ou de capa seja cada vez mais raro, é impossível não reconhecer um dos bons quando o vemos. Acompanhem semanalmente nossas dicas aqui e no facebook da Pandora!

Para conferir outras dicas: Página oficial do Dica do Professor.

Abraço a todos e bons desenhos!
Vitor Gorino.

...Shares
Esta entrada foi publicada em Dica do Professor e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta